Impressão 3D e a disrupção logística

03.07.2018

As casas apresentam um design irregular de forma proposital (Crédito: Houben & Van Mierlo Architecten)

 

Recentemente, durante uma  palestra sobre Logística 4.0, mencionei que as impressoras 3D, juntamente com outras tecnologias, irão revolucionar os processos logísticos.

 

Lembro que dei o exemplo de uma tênis, onde citei  que o processo poderá se dar da seguinte forma:

 

1. O cliente entra no portal do fornecedor (app) e faz a seleção do tipo, cor, material e etc;

2. Avalia as diversas alternativas e seleciona  o modelo de  tênis desejado;

3. Efetiva  a compra e, escolhe se deseja retirar o produto em um ponto específico (predefinido) ou se deseja receber em algum local  (casa, trabalho, estação de metrô com locker);

4. Após alguns instantes da confirmação do pedido, este cliente poderá se dirigir a um local  próximo de sua casa ou trabalho e, neste local teremos uma impressora 3D que, tão logo o cliente chegue irá imprimir o produto adquirido. 

 

Após explicar este pequeno processo, muitos dos presentes na palestra me olharam de forma estranha. Penso que muitos devem ter achado que eu não estava muito bem. E por acaso neste dia eu estava me sentindo ótimo !!!

 

Mas, mesmo com os olhares de estranheza, continuo acreditando que  a situação acima, da compra e impressão do tênis, irá se tornar muito comum.

 

Mencionei ainda que este novo cenário irá gerar uma grande disrupção em diversas atividades logísticas, e que provavelmente, muitas deixarão de existir.

No exemplo do tênis, quando estes forem impressos em 3D em locais próximos aos clientes, não teremos mais as atividades de separação (picking), gestão de estoque, armazenagem, expedição, transporte e entrega, haja visto que, muitas destas atividades estarão sendo realizadas no momento e no local da impressão.


Para os que ainda não vislumbram as mudanças que a tecnologia está nos possibilitando e, olhando para o potencial das mudanças logísticas, que as impressoras 3D poderão proporcionar, vejamos o projeto das casas habitáveis impressas em 3D na Holanda.

 

Trata-se do “primeiro projeto de habitação comercial do mundo baseado em impressão 3D de concreto”. A iniciativa busca reduzir as emissões de CO2 provenientes da produção de cimento e oferecer casas que apresentem “requisitos modernos de conforto”.

 

O projeto é uma iniciativa da Universidade Tecnológica de Eindhoven (UTE), que pretende construir cinco residências de concreto nos próximos cinco anos e, então, disponibilizá-las para aluguel. 

 

"O design das casas é baseado em blocos errantes em uma paisagem verde. A forma irregular dos edifícios pode ser realizada graças a uma das principais características da impressão 3D: a capacidade de construir praticamente qualquer formato". – Theo Salet

 

Quando li esta matéria fiquei pensando no processo logístico de construção de uma casa 3D e olhando para um processo de construção de uma casa "normal" de tijolos fiquei pensando:

 

- O que será que os fabricantes de tijolos estão pensando em fazer?

- E as lojas de materiais de construção que compram, armazenam, comercializam, e entregam tijolos? O que elas irão fazer?

- E as empresas de entrega, que se especializaram em fazer transporte e distribuição de tijolos irão fazer?

- E os pedreiros, que constróem casas de tijolos estão pensando em fazer?

- E as empresas que fornecem acessórios para paredes feitas de tijolos irão fazer?

 

Como podemos observar, a tecnologia vem avançando a passos largos e, nós profissionais de logística, precisamos estar atentos e preparados, para entender como estas tecnologias poderão ser nossas aliadas na busca pela otimização do fluxo de produtos, informações e pessoas.

 

Veja a matéria completa sobre as Casas habitáveis impressas em 3D da Holanda aqui 

 

 

Hélio Meirim é CEO da HRM Logística Consultoria & Treinamento, tendo atuado, por mais de 20 anos, no Brasil e no exterior, em cargos executivos de empresas nacionais e multinacionais nos segmentos de Operadores Logísticos, Transportadores, Varejo, E-Commerce, Indústria Farmacêutica, Alimentícia, Siderúrgica, Química e Agrobusiness. Mestre em Administrador é fundador do Clube da Supply Chain, Coordena a comissão de logística do Conselho Regional de Administração – RJ, é professor, escritor e palestrante.

 

 

 

Please reload

Últimos posts

November 1, 2019

Please reload

© 2018 by JS+